banner

banner

sábado, 10 de junho de 2017

Acusação da Conmebol pode respingar em Ricardo Teixeira e Marco Polo Del Nero

CBF
Nesta semana a Conmebol acusou seus três últimos presidentes de vários crimes, o mais grave deles o desvio de US$ 129 milhões dos cofres da entidade. Nos documentos que apresentou ao Ministério Público do Paraguai, a Conmebol também acusou ex-integrantes de seu Comitê Executivo de “conivência” e “acobertamento” dos crimes.
No período em que ocorreram os supostos desvios – 2000 a 2015 – os representantes do Brasil no Comitê Executivo da Conmebol eram Ricardo Teixeria (até 2012) e o atual presidente da CBF, Marco Polo Del Nero (2012-2015). A CBF não quis comentar o assunto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário