banner

banner

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Eleita três vezes melhor do mundo, jovem luta pelo futsal feminino no Brasil

BBCzEco
Se o futsal masculino no Brasil ainda vai lutando por uma profissionalização, sendo amador na maior parte do país, o futsal feminino ainda encontra mais dificuldades. Afinal, para as mulheres, tratando-se de bola rolando, as coisas sempre foram mais difíceis.
A jovem Amandinha vem sendo a bandeira da modalidade para as meninas. Ou melhor, mulheres. Mesmo com 22 anos, Amandinha vem lutando duro por mais incentivo para o esporte. Se no campo as coisas parecem caminhar melhor agora, com leis de incentivo e canais televisivos dispostos a divulgar o futebol feminino, nas quadras tudo ainda é muito complicado.
“Nós vemos as grandes dificuldades do futebol feminino, mas agora está tendo um espaço maior. Está passando na TV fechada, agora todo time que joga a Libertadores tem que ter futebol feminino. Isso é muito bom, leis que incentivem o esporte. O futsal feminino é mais complicado, por não ter leis assim, não ter o mundial chancelado pela Fifa, por não ser olímpico… A gente caminha devagar… A gente luta muito por reconhecimento, e vamos continuar a lutar”, disse a atleta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário