banner

banner

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Cordelteca da UFRN abriga mais de dois mil títulos e promove cultura popular

Memoria e cordel
“Vinte quatro de novembro/ Foi lá na Universidade/ Um grande feito foi feito/ Que me deu felicidade/ criou-se uma Cordelteca/ Na maior tranquilidade/ …/ Agora muito contente/ Tenho aonde pesquisar/ Um ambiente sagrado/ para o Cordel estudar/ os poetas de Caicó/ Já podem comemorar”
Cordelista potiguar Agostinho Francisco dos Santos sobre a inauguração da Cordelteca Poeta Djalma Mota da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN).
Localizada no Centro de Ensino Superior do Seridó (Ceres), em Caicó, a Cordelteca é a única do Brasil que possui um Cordel explicando seu nascimento. O espaço possui cerca de 2500 títulos que estão sendo catalogados e já se consagra como um dos maiores acervos de Cordel do Nordeste.
Há, inclusive, edições históricas das décadas de 1930 e 1940 que são consideradas o pontapé inicial para a criação da Cordelteca. As obras foram doadas à universidade pelo monsenhor Ausônio Tércio de Araújo, enquanto esteve na diocese de Caicó.

Nenhum comentário:

Postar um comentário